Cebraspe emite nota sobre cancelamento de fases dos concursos da SSP de Alagoas

Depois do anúncio da Secretaria de Estado do Planejamento nesta sexta-feira, 29, do cancelamento das fases já realizadas dos concursos das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros de Alagoas, o TNH1 procurou ouvir a empresa organizadora do concurso, o Cebraspe, Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos .

Em nota encaminhada à nossa redação, a empresa ressaltou que a tentativa de fraude “não guarda qualquer relação com o Cebraspe, sendo esta Instituição e os candidatos dos certames vítimas de criminosos que trabalham para macular a integridade de concursos públicos”. Leia a nota na íntegra: 

 “O Cebraspe informa que a decisão adotada pela Seplag/AL está oficializada nas páginas oficiais dos certames da PM/AL, PC/AL e CBM/AL. Conforme informações das Polícias envolvidas na investigação e fornecidas por meio de coletiva de imprensa no dia 21/10/2021, a tentativa de fraude se deu por meio de grupo que utilizava pontos eletrônicos e não guarda qualquer relação com o Cebraspe, sendo esta Instituição e os candidatos dos certames vítimas de criminosos que trabalham para macular a integridade de concursos públicos. Por fim, o Centro destaca que trabalha continuamente para aperfeiçoar seus processos de segurança em todas as fases dos certames”, diz a nota.  

Cancelamento

A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (Seplag) anunciou nesta sexta-feira, 29, o cancelamento das fases já realizadas dos concursos das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros. Em vídeo postado no Instagram (assista abaixo), o secretário Fabrício Marques explica que a decisão foi tomada após o término da primeira fase da Operação Loki, que constatou a existência de um esquema de alcance nacional de tentativa de fraudes em concursos públicos, e por não conseguir, apesar das investigações, identificar exatamente quais foram os beneficiados com o esquema. 

 “A Seplag decidiu cancelar as fases já realizadas de três concursos da SSP após o resultado da primeira fase da operação Loki, deflagrada pela Polícia Civil. A investigação constatou a atuação de um esquema nacional criminoso que estaria agindo contra a lisura não só das provas da Polícia Militar de Alagoas, mas também dos certames da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros”, anunciou o secretário.

Fonte: TNH1