Cerimônia empossa conselheiros da cultura e faz solenidade de lançamento dos editais

A Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) realizou uma cerimônia no auditório da Prefeitura de Maceió, no Jaraguá, para celebrar dois eventos: a posse dos eleitos para o biênio 2021/2023 do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) e a solenidade simbólica de lançamento dos dez editais da cultura, que juntos poderão contemplar mais de dez mil artistas. O evento ocorreu nesta quarta-feira (15).

No primeiro momento da cerimônia, aconteceu a posse dos novos conselheiros e seus suplentes, e a presidente Mirian Monte destacou a importância do papel deles para ajudar a Fundação a garantir os direitos culturais dos artistas de Maceió. “É momento de enxergar a cultura como um direito humano, constitucional. Precisamos ver esse como um momento de mudança de paradigmas entre a própria comunidade cultural na consolidação de seus direitos”, frisou.

“Desde o ano passado, nos deparamos com uma situação a qual nunca tínhamos visto antes: uma pandemia. Mas nossa sociedade, de certa forma, evoluiu muito, e ficou claro que sem os artistas, nós ficaríamos ainda mais asfixiados. A comunidade cultural foi uma das mais afetadas, mas ficou evidente a nossa importância na vida da população”, disse ainda a presidente.

Mirian Monte também enfatizou a importância da função dos conselheiros para a FMAC, no intuito de ajudarem o Município a elaborar suas políticas culturais. “Todos nós conhecemos nossa riqueza cultural, e cabe a nós fazer dela uma potência. O conselho entra com a responsabilidade de, conosco, cuidar dessa potência, capacitando nossos artistas e a comunidade cultural como um todo. Nós temos que dar as mãos e precisamos de braços para poder atuar efetivamente na construção das políticas públicas culturais”, finalizou Mirian.

Tomaram posse nove titulares e nove suplentes para as nove cadeiras do CMPC, sendo eles, respectivamente:Arquivo, Patrimônio Material, Imaterial e Museus: Marisa Beltrão Malta e Célia Regina Ferreira Paiva

Arte Digital e Artes Visuais: Carlos Frederico Correia Silva e Levy José Souza Paz

Artesanato, Moda e Design: Caroline Priscila Couto Verçosa e Ana Cristina Ferreira Santos

Audiovisual e Fotografia: Beatriz Souza Vilela e Jasmelino Medeiros de Paiva Viana

Artes Cênicas: Ticiane Simões dos Santos e Bárbara Barros Lustoza da Silva

Culturas Afro-Brasileiras: Salete Maria Bernardo dos Santos e Mirian Araújo Souza Melo

Culturas Populares: José Maria Diniz da Silva e Maria Gilvaneide de Souza

Literatura, Livro e Poesia: Damiana Maria Barbosa Jaires Melo e Valbertson de Brito Lyra Santos

Música: Lailla Nayara Alves de Brito Soares e Felipe Correia Oliveira

Dez novos editais

No segundo momento da cerimônia, foi realizada a solenidade do lançamento dos dez editais da cultura. A solenidade contou com a presença da vereadora Teca Nelma, representando a deputada federal Tereza Nelma, que foi responsável por obter os recursos federais para o lançamento de três convênios, o Cidade das Artes, o Cultura na Rua e o Ginga Maceió. Juntos, eles deram origem à sete editais: o Credenciamento de Artistas, o Xangô Rezado Alto, o Natal dos Folguedos, o Credenciamento de Artistas e Grupos da Cultura Popular, o Festival Bumba Meu Boi, Credenciamento de Grupos Afro e Núcleos de Capoeira. Os dois outros editais, provenientes do convênio Folguedos na Rede, de autoria do senador Rodrigo Cunha, foram o Oficina de Folguedos e Oficina de Figurinos. O décimo edital lançado foi o Folguedos Por Todos os Cantos, este realizado com recursos próprios da Prefeitura de Maceió.

A vereadora Teca Nelma também destacou, assim como a presidente, a importância dos novos conselheiros para difundir e amplificar a divulgação dos editais.

“Cerca de 80% do valor investido nos editais vieram das emendas parlamentares da deputada Tereza Nelma. É um dos compromissos dela lutar pela cultura, e também meu compromisso como representante da Câmara Municipal de Maceió”, reforçou.

Fonte: Gabriela Lyra/Ascom FMAC