Crianças ribeirinhas recebem cuidados e orientações de saúde pública

UNIVERSIDADE
FEDERAL DE ALAGOAS

Institucional –

Por Rose Ferreira – jornalista
26/11/2021 17h51

  • Uma ação de saúde bucal, realizada durante a 4ª Expedição Científica do Rio São Francisco, beneficiou crianças ribeirinhas de oito municípios alagoanos e sergipanos. Elas receberam cuidados e orientações sobre práticas de higiene pela professora Cristiane Castro e pela graduanda Daniela Ferreira, da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Alagoas, em parceria com as secretarias municipais de saúde, que disponibilizaram profissionais dentistas e auxiliares, além de insumos, como kits de higiene bucal.

A expedição aconteceu de 1º a 10 de novembro, mas o trabalho começou bem antes do deslocamento dos barcos-laboratórios. Nas duas semanas anteriores, foram realizadas capacitações envolvendo as coordenações e as equipes de saúde bucal dos municípios de Pão de Açúcar, Traipu, Propriá e Piaçabuçu. “Na oportunidade, apresentamos os conteúdos necessários para realização do levantamento epidemiológico, assim como o treinamento para o exame da cárie dentária”, explicou a professora Cristiane Castro.

Ao todo, foram realizados 492 exames durante o levantamento epidemiológico da situação de saúde bucal e distribuídos kits de higiene, com escovação supervisionada e aplicação tópica de flúor para as crianças. Além disso, nas escolas municipais, houve palestras educativas relacionadas a esse tema, exibição de filmes educativos, distribuição e realização de atividades lúdicas, tais como pinturas e caça-palavras, abordando temas da odontologia preventiva, com o objetivo de garantir às crianças das populações ribeirinhas o acesso às ações educativas e preventivas em saúde bucal.

“A maioria das crianças apresentou uma boa condição de saúde bucal, porém observamos que as crianças que têm a doença já apresentam uma concentração, situação mais grave em relação à cárie dentária. Nos municípios com maior vulnerabilidade social há uma maior ocorrência de problemas de saúde bucal, inclusive com perda dentária precoce, sequela da doença cárie”, esclareceu Cristiane Castro.

Outro aspecto muito importante foi a ocorrência de fluorose em crianças de dois municípios visitados. Fluorose é um defeito na formação dos dentes, ocasionado por intoxicação crônica do flúor relacionado com a presença do mesmo em excesso na água de consumo, e que se caracteriza por manchas brancas no esmalte dos dentes. “Em ambos os casos, a vigilância sanitária dos municípios foi comunicada, para que tomem as providências cabíveis”, salientou Daniela Ferreira, estudante de Odontologia da Ufal.

Todas as crianças identificadas com necessidade de tratamento foram encaminhadas para o atendimento nas unidades de saúde dos seus respectivos municípios.

Sobre a Expedição

Este ano, a Expedição Científica do São Francisco percorrendo 240 km, de Piranhas à Foz do São Francisco, em Piaçabuçu. A maior expedição científica do Brasil é uma realização da Universidade Federal de Alagoas, em parceria com o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), a Agência Peixe Vivo, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes), a Arigooll e a Pedreira Triunfo.

Professora Cristiane Castro e a graduanda Daniela Ferreira coordenaram as ações de saúde bucal durante a Expedição

Os alunos também receberam atividades didáticas para reforçar o conteúdo das palestras

Kits de higiene bucal distribuídos às crianças

https://ufal.br/ufal/noticias/2021/11/criancas-ribeirinhas-recebem-cuidados-e-orientacoes-de-saude-publica